Video For Grid Force: game feito por brasileiro em Londres chega em breve ao Xbox

Grid Force: game feito por brasileiro em Londres chega em breve ao Xbox

Quando tinha 11 anos, Daniel Bernardo morava em uma favela de Recife, capital de Pernambuco, e, ao ver um videogame em sua frente, prometeu a si mesmo que iria fazer seu próprio jogo. Algumas décadas depois, e agora morando em Londres, capital do Reino Unido, ele está realizando essa promessa com Grid Force: Mask of the Goddess, um RPG tático que chega em breve ao Xbox.

Antes do lançamento acontecer, Dan (como é mais conhecido hoje em dia) conversou com Xbox Wire Brasil para contar um pouco da sua história, o estúdio de games que fundou em Londres e a mensagem que quer passar aos jogadores com Grid Force.

Xbox Wire Brasil: conte-nos um pouco da sua história e como você foi parar em Londres para fundar um estúdio de games

Dan: Eu nasci em uma favela de Recife e sou o mais novo de oito irmãos de uma família pobre. Já mais velho, comecei a trabalhar na área de tecnologia e, aos 29 anos, saí do Brasil por causa de oportunidades na Europa. Lá, eu construí minha carreira como diretor criativo para várias companhias de tecnologia durante 15 anos.

Após esses anos eu consegui juntar um dinheiro e tinha vontade de voltar ao Brasil, de comprar uma casa, mas eu sempre tive esse sonho com games, porque quando eu tinha 11 anos eu olhava para videogames e ficava pensando como eles funcionavam, não no jogo em si, mas como é a mecânica de fazer esse negócio acontecer. Eu lembro que quando joguei Final Fantasy VI foi o momento da minha vida que eu pensei: ‘esses pixels podem criar emoção, podem criar uma história, fazer as pessoas mudarem o que elas estão pensando’. Foi quando eu prometi para mim mesmo que eu iria criar jogos. Quatro anos atrás foi o momento para pagar essa dívida ao criar meu estúdio de games.

A Playtra hoje é formada por 11 pessoas, que vem de vários lugares diferentes. Eu não estava coletando selinhos, mas eu queria que o time tivesse diversidade, com mulheres, negros, indianos, pessoas que viessem com diferentes perspectivas. Além de mim, há outro brasileiro também, o Vini Alves, que trabalha na área de animação e controle de qualidade.

Dan (centro) com parte do time da Playtra

Xbox Wire Brasil: Grid Force é o primeiro grande jogo de vocês e está sendo feito há três anos. Como você descreveria o jogo?

Dan: A gente descreve o Grid Force com um jogo RPG tático ‘bullet hell’, porque é uma mistura de muitos gêneros. Um jogo que sempre amei foi Mega Man Battle Network, que é de onde vem a inspiração para os grids: você de um lado e inimigos do outro, mas eu sabia que a gente podia fazer um jogo mais rápido, dinâmico e interessante.

Todos nós do grupo também queríamos criar uma história, porque todos nós viemos da tradição de RPGs japoneses, Fallout, jogos com histórias profundas, e a gente queria muito criar alguma coisa que pudesse mostrar para as pessoas que jogam as perspectivas de alguém diferente delas. Por isso, os dois principais pilares do nosso jogo seriam um jogo que fosse tático, mas rápido e caótico, e que conte uma história que precisa ser contada.

Xbox Wire Brasil: Qual é a mensagem que vocês querem passar aos jogadores com Grid Force?

Dan: O tema do jogo gira em torno de você encontrar seu lugar no mundo. Esse aspecto é bem autobiográfico, porque quando eu estava crescendo no Brasil, em uma sociedade na qual até o rumor de alguém falar que você é gay pode causar a sua morte, você pensa: ‘por que que eu sou odiado por pessoas que nem me conhecem?’

Então, a história da Donna, a protagonista, é que ela acorda e não lembra de nada, mas não é que ela tem amnesia, é porque ela acabou de ser criada, e a história desse mundo se repete a cada poucos dias. Então, ela viaja o mundo, encontrar pessoas que já tem uma ideia pré-determinada de como ela é, do que esperar dela, gente que já a odeia, que já a ama, e ela tem que entender de novo o lugar dela nesse mundo.

Isso é um pouco como uma pessoa LGBTQIA+, pessoa de cor, se sente quando vai em algum lugar novo e as pessoas já começam a te odiar só porque você existe. Então, as decisões dos jogadores são decisões que reafirmam o lugar delas no mundo, de encontrar família fora da família, novos amigos e tudo o mais. Isso era algo que eu realmente queria fazer: sem passar um sermão do que é certo ou errado, mas colocar o jogador no papel de uma pessoa que tá passando por isso e ter a esperança que elas criem empatia.


“Eu não entrei pra área de games pra fazer dinheiro, eu entrei pra criar histórias que eu gostaria de ver e jogar quando era criança”


Xbox Wire Brasil: Vocês fazem parte do programa [email protected] Como isso ajudou no desenvolvimento de Grid Force?

Dan: Xbox é uma das plataformas que mais deu suporte pra gente. Tem alguns motivos pelos quais a gente escolheu o Xbox: primeiro que a gente jogou vários jogos de Xbox, a gente quer o jogo na plataforma, mas também porque foi a primeira plataforma que ouviu a gente, ouviu a nossa ideia para o jogo e levou a sério. Xbox viu a gente como novos criadores que não tem experiência, e normalmente isso já é o suficiente pra plataformas pararem de falar com você, mas não Xbox, que deu apoio, e qualquer momento que a gente precise de qualquer coisa, sabe que tem com quem contar dentro do programa ([email protected]) e também uma ajuda financeira, porque fazer games é muito caro (risos)

Eu tenho que falar que a ajuda financeira é legal, mas o mais importante é você saber que tem uma plataforma que quer que o seu jogo exista, que quer que ele seja jogado por muitas pessoas, e isso é magnífico.

Xbox Wire Brasil: Qual mensagem você daria para pessoas que querem entrar na área de criação de jogos?

Dan: Não espere, comece agora! Nunca foi tão fácil criar jogos, e nunca foi tão difícil criar jogos. É fácil pelas ferramentas de criação, mas difícil porque é tanta gente fazendo jogos também, que você se perde nesse oceano de jogos.

Sonhe grande, mas construa pequeno, porque eu vejo tantos jogos maravilhosos, com ótimas ideias, que são quase impossíveis de serem finalizados. Então, crie uma coisa pequena, que tem como prioridade ser divertido de jogar e lance o mais rápido possível.


“Xbox foi a primeira plataforma que ouviu a gente, ouviu a nossa ideia para o jogo e levou a sério”


Xbox Wire Brasil: Você pensa e algum dia voltar a morar no Brasil?

Dan: Hoje eu ajudo minha família no Brasil, o que é um sonho, e eu tenho muita vontade de voltar e criar uma parte da Playtra no país para ajudar pessoas como eu, que não tinham nenhuma perspectiva. É difícil colocar uma data para isso acontecer, mas eu acho que consegui realizar a maioria dos meus sonhos até agora, e eu tenho certeza que vou realizar esse também!


Grid Force: Mask of the Goddess deve ser chegar até o começo de 2023 para Xbox One e Xbox Series X|S. Enquanto esperam pelo lançamento completo, vocês podem ter uma prévia do que o game tem a oferecer com a demo, que disponível para ser baixada nos consoles Xbox.